O que é Currículo?

Você consegue definir o que é currículo (curriculum vitae) e para que ele serve? Pois é, o primeiro passo para conseguir elaborar um currículo impecável, capaz de abrir portas em sua vida profissional, é entender sua função. Como o currículo quase sempre é a primeira forma de contato entre a empresa e o profissional, o fato dele estar adequado ou não será fundamental para continuar no processo de seleção e conquistar o cargo. Conheça neste artigo os elementos essenciais de um currículo e sua função.

O que é Currículo?

O que é currículo: a função do curriculum numa seleção profissional

O currículo é um resumo de sua formação acadêmica, experiência profissional e habilidades, como conhecimentos em informática e idiomas, por exemplo. Numa seleção de emprego, a primeira fase consiste justamente em analisar os currículos (que costumam ser muitos) recebidos para “filtrar” os candidatos que serão chamados para a próxima etapa, a entrevista.

Portanto, o currículo tem a função de demonstrar, por escrito e de forma objetiva, que o candidato está apto para determinada vaga de emprego. Por outro lado, essa “demonstração” não pode ser criada livremente, pois se trata de um currículo, um documento que precisa obedecer a certos critérios de elaboração.

O avaliador costuma dispensar apenas alguns segundos na análise de cada currículo. Logo, o curriculum deve cumprir esse objetivo: passar a mensagem de que o candidato atende aos requisitos exigidos pela empresa e função, de forma clara e direta. Isso determinará se um currículo continuará sendo levado em consideração ou será descartado na hora de convocar os candidatos para as próximas etapas do processo seletivo.

Não existe um único modelo de currículo, é preciso levar em consideração o cargo pretendido e o perfil da empresa na hora de elaborar o seu. Entretanto, há certos campos, ou elementos, básicos, que devem constar em qualquer curriculum. Confira, no próximo tópico, quais são esses campos. Clique aqui e faça download Modelos de Currículo

Currículo: elementos essenciais

Elementos Essenciais Currículo

Conheça os campos fundamentais que devem constar num currículo:

  • Dados Pessoais: Este campo deve ser o primeiro do currículo, contendo seu nome em destaque, estado civil e filhos (opcional, porém recomendado), endereço (pode ser apenas bairro, cidade e CEP), telefones de contato e e-mail.
  • Objetivo: Aqui você coloca a função ou área de interesse para a qual está se candidatando.
  • Formação: Este campo informa, em ordem de importância e cronologicamente, a formação acadêmica do candidato, incluindo cursos técnicos, graduação, especializações, MBAs, mestrado e doutorado. Deve-se colocar o ano de conclusão e instituição de cada formação.
  • Experiência profissional: Esta parte do currículo deve descrever experiências de trabalho, preferencialmente relacionadas à vaga almejada, da mais recente para a mais antiga. Deve-se incluir o tempo total de permanência no emprego, indicando a data (mês e ano) de entrada e saída. Pode-se ainda adicionar uma breve descrição das atividades realizadas em cada cargo, assim como algumas informações básicas sobre a organização (nacionalidade, porte e setor de atuação).
  • Idiomas: Deve-se indicar o nível de conhecimento (expressão oral, escrita e compreensão auditiva) em línguas estrangeiras, caso possua.
  • Cursos: Neste campo entram cursos que não foram citados na formação acadêmica, por terem menor carga horária, mas que são relevantes para a função almejada. Cursos de informática, por exemplo, podem ser incluídos neste setor do currículo.

O que é currículo: saiba o que não colocar num curriculum

Embora a função de um currículo se mantenha a mesma, a forma de elaborá-lo foi passando por modificações com o passar do tempo. Por isso, certos itens que no passado deviam constar num curriculum hoje são vistos como desnecessários, podendo até prejudicar a imagem do candidato perante o responsável pela seleção.

Confira abaixo uma lista do que não colocar num currículo:

  • Título (“curriculum vitae” no topo da página): Este é um exemplo de prática ultrapassada. Não se deve colocar “curriculum vitae” nem “currículo” no início do documento. O que deve constar logo no início do currículo é o nome do candidato em destaque e seus contatos.
  • Números de documentos: Nada de colocar número do CPF, RG e outros documentos no campo “informações pessoais” do seu currículo. Além de ser desnecessário, pois a empresa só pedirá esses dados no ato da contratação, expor essas informações num documento público pode ser arriscado, já que qualquer pessoa poderá ter acesso ao seu currículo.
  • Assinatura e data: Esta é outra prática ultrapassada, assinar o currículo e colocar a data no final do documento. Isso é totalmente dispensável e passa uma imagem do candidato como alguém desatualizado.
  • Pretensão salarial: A não ser que o anúncio da vaga mencione a necessidade de colocar a pretensão salarial no currículo, não se deve incluí-la no documento. A pretensão salarial, quando não solicitada, transmite uma imagem de inflexibilidade do candidato perante o recrutador.

Como vimos ao longo desse artigo, o currículo deve ser capaz de capturar a atenção do recrutador em poucos segundos, demonstrando que o candidato está apto a exercer a função para a qual se candidata. Embora não exista um único modelo de currículo, certos elementos são essenciais, como dados pessoais, objetivo, formação, experiência profissional, idiomas e cursos. Agora que você já sabe o que é currículo e qual sua importância na hora de procurar emprego, ficará mais fácil elaborar seu curriculum de forma atual e eficiente

Leave a Reply